top of page

Fique por dentro de nossos Eventos, Palestras,Workshops e Artigos

Rinite, uma grande vilã que incomoda muito.



De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), as alergias respiratórias acometem 30% dos brasileiros, sendo que a rinite alérgica tem 25% de prevalência, seguida pela asma alérgica, que atinge 20% da população de crianças e adolescentes no país.

As alergias são reações de defesa do organismo a agentes que, a princípio, são considerados nocivos, como os ácaros presentes na poeira, por exemplo. Mas é importante saber que há dois pilares que constroem as alergias, podendo ser derivados alimentares, dermatites atópica, urticárias e alergias respiratórias.

As estações do ano: verão, primavera, outono e inverno, costumam agravar as crises alérgicas. Um exemplo, quando no inverno, tiramos as roupas que estavam guardadas no armário, os ácaros se espalham e provocam reações. A polinização, que comumente acontece na primavera, mais comum na nossa Região Sul, também é um agente desencadeador, como também alguns vírus, como o da gripe. Esses vírus se espalham geralmente em ambientes de maior circulação de pessoas, como shoppings, escolas e locais que aglomeram mais pessoas e possuem pouca ventilação.

Independente da estação do ano, uma dica importante é deixar o sol entrar nas casas, e deixar os ambientes arejados, assim como manter os armários com as portas abertas, para que possam receber ventilação e ar natural. Esta ação faz com que a incidência de crises alérgicas diminua um pouco.

Sobre a Rinite Alérgica, ela é muito comum e prevalecente na população. Se seu filho vive com o nariz escorrendo, com o olho vermelho, espirrando e parece que sempre está “gripado”, fique atento, ele pode ter rinite!

Vou falar então um pouco mais sobre essa doença e apontar em como lidar com ela, ajudando os pequenos a respirar melhor!


A rinite alérgica é definida como uma inflamação da mucosa do nariz que tem maior prevalência entre as doenças respiratórias crônicas em crianças e adultos, comprometendo muitas vezes a qualidade de vida, o desempenho escolar e social da criança. É causada pela reação acentuada do próprio organismo a substâncias ou poluentes que geralmente não causariam mal a uma pessoa não alérgica. Essas substâncias alérgicas são: poeira, ácaros, baratas, fungos, caspas de animais como cão e gato, pólens, poluentes ambientais (como fumaça de cigarro), e até mesmo mudanças bruscas de temperatura, também são considerados desencadeantes. As infecções virais também tem um importante papel no desenvolvimento da crise alérgica.

Os sintomas da rinite são: coriza clara, nariz que vive entupido e coçando, espirros e coceira nos olhos e vermelhidão, sem conjuntivite infecciosa. Provavelmente você nunca viu ou soube de alguém que morreu por conta da rinite alérgica, porque na verdade ela não mata, porém ela afeta em muito a qualidade de vida dos pequenos. Esses sintomas, se instalados e persistentes, podem levar à fadiga crônica, dor de cabeça, dificuldade de atenção e aprendizagem e até apnéia do sono.

Outro quadro associado a rinite é a “síndrome do respirador bucal”, que ocorre quando existe uma obstrução à passagem de ar devido ao aumento dos cornetos nasais e adenóide, que ficam inchadas na rinite. Essa síndrome pode levar a várias consequências importantes, como alterações no crescimento craniofacial, e maior predisposição de desenvolver amigdalites, faringites, otites e sinusites.

Ainda relacionado a Rinite, um grande estudo mostrou 80% dos pacientes asmáticos têm rinite alérgica, e caso ela não esteja controlada, as crises asmáticas também pioram.

Mas, fique tranquilo, por ser um processo alérgico e não infeccioso a rinite não se transmite de pessoa para pessoa. O que existe é uma chance muito maior do seu filho ter se os pais também têm, por uma questão genética.

O tratamento, quando necessário, pode lançar mão de medicamentos que devem ser consultado ao médio e normalmente é feito com medicações que controlam a inflamação da mucosa nasal por longos períodos. Mas, o mais importante, é controlar o ambiente, afastando as causas da alergia que prejudicam a criança. Eles podem ser identificados através de testes alérgicos.

Então fique atento e atenta, se seu filho apresenta nariz entupido frequente ou persistentemente, respira pela boca, apresenta roncos noturnos, coça o nariz, os olhos, os ouvidos. Tem crise de espirros ou o nariz escorre o tempo todo. Tem lacrimejamento ocular e olhos vermelhos e inchados, apresenta tosse persistente ou em crises, dores de cabeça, ou mesmo resfriados que demoram a passar, procure um médico. Seu filho pode ter rinite alérgica!

Procure um médico para identificação e melhor tratamento nos casos de rinite.


E como sempre, gosto de trazer algumas soluções caseiras e que muito trazem o conhecimento ancestral das nossas avós e bisavós, que auxiliam no manejo e cuidado das crises de rinite alérgica.

Há diversos tratamentos caseiros e naturais que podem ser feitos para quem tem crises. O tratamento com chás, por exemplo, pode tanto prevenir quanto controlar a situação da alergia.

Algumas opções benéficas:


Chá de Sabugueiro

5g de flores secas de Sabugueiro;

200ml de água.

Ferva a água, misture as flores e deixe descansar por 10 minutos.

Gengibre

O gengibre é um anti-histamínico natural e contém muitas propriedades que aliviam os sintomas da rinite. Só observe que hipertensos devem ter cautela e cuidado com o gengibre.

Rale a quantidade de 1 colher de sopa de gengibre e ferva com um copo de água por 5 minutos. Depois adicione mel ou limão e tome.

Outra maneira de usar é mastigar pedaços de gengibre.


Urtiga

É uma planta medicinal depurativa e ajuda pessoas alérgicas ao pólen. A Urtiga pode ser preparada como chá e em sopas. Deve-se tomar cuidado com suas folhas, pois ao encostar na pele causam coceira.

Chá de Hortelã

Pode ser usado seu vapor e depois ingerido.

Uma xícara cheia de folhas de hortelã;

300ml de água.

Ferva as folhas na água. Transfira o chá para um novo recipiente, bote um pano de prato por cima, cobrindo também o recipiente do chá e aspire o vapor que sobe. Depois de frio pode ser consumido.

Chá verde

O chá verde tem muitas propriedades para a saúde. Para casos de rinite alérgica, contém uma substância que impede a produção de histamina, diminuindo os sintomas.


E nunca se esqueça da lavagem nasal com soro.

Sempre muito eficiente para pessoas com problemas respiratórios. Limpa o nariz e previne reações.


Muitas informações para você e sua família manejarem os quadros de Rinite Alérgica.

Gostou? Curta, comente e compartilhe.


Informação é o melhor remédio.

Comments


Posts em destaque
Recentes Posts
Procure por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page