Testes para Alergias Alimentares

Testes Diagnósticos para a alergia alimentar
 

Os testes para detectar Alergias são uteis para complementar a suspeita médica e identificar os agentes provocadores da alergia. Sejam alergia de pele, alergia alimentar, medicamentosa ou até respiratória.

 
 
 
 
 
Intradermoreação
 

 

 

 

 

 

 

Segundo Gaertner e Boucinhas, um alérgeno alimentar quando pesquisado por Intradermo Reação pode dar falsas reações positivas, pois a sua via de inoculação não é a mesma e também falsas reações negativas quando o paciente está medicado com remédios para alergias. Outro problema é que são testes dispendiosos e muito dolorosos.

 

 

RAST para alergia por IgE
 

O RAST no sangue não é um bom método para a identificação de alérgenos alimentares, principalmente porque a maioria dos exames de sangue para as alergias alimentares são para IgE (“Alergia verdadeira”, ou “Anafilática”). Como os sintomas da alergia por IgE costumam acontecer logo após a ingestão do alimento e pode levar à reação anafilática, quase nunca é preciso fazer o teste para identificar o alimento alergênico (que nestes casos é quase sempre nozes e castanhas ou frutos do mar).

 

Exemplos de Exames de Rast Para Alimentos (RAST=Radio Allerg Sorbent Testing):

 

FX5E: RAST Alimentos. IgE múltipla para alimentos mix FX5E. FX5E é um mix dos alérgenos: F1=Clara de ovo; F2=Leite de vaca; F3=Bacalhau=Gadus morhua; F4=Trigo=Triticum sativum; F13=Amendoim=Arachis hypogaea; F14=Soja=Glycine Max.

FX3: RAST Farináceos. IgE múltipla para alimentos mix FX3. FX3 é um mix dos alérgenos: F4=Trigo=Triticum sativum; F7=Aveia=Avena sativa; F8=Milho=Zea mays; F10=Gergelim=Sesamum indicus; F11=Trigo sarraceno=Fagopyrum esculentum.

FX1: RAST Sementes. IgE múltipla para alimentos mix FX1. FX1 é um mix dos alérgenos: F13=Amendoim=Arachis hypogaea; F17=Avelã=Corylus avellana; F18=Castanha do Pará=Bertholletia excelsa; F20=Amêndoa=Amygdallus communis; F36=Coco=Cocos nucifera.

FX2: RAST Frutos do mar. IgE múltipla para alimentos mix FX2. FX2 é um mix dos alérgenos: F3=Bacalhau=Gadus morhua; F24=Camarão=Pandalus borealis; F37=Mexilhão azul=Mytilus edulis; F40=Atum=Thunnus albacares; F41=Salmão=Salmo salar.

 

 

 

RAST para alergia por IgG
 

Uma pesquisa realizada no sangue, o RAST para alergia por IgG já é realizado através de laboratórios  no Brasil, existindo alguns laboratórios estrangeiros que fazem bons exames, inclusive para até 90 alimentos, como é o caso do laboratório americano Great Plains:

 

 

 

 

clique aqui para conhecer o

Laboratorio Great Plains

 

                    

 

 

 

 

 

clique aqui para conhecer o

Laboratório LEMOS

 

O teste de IgG é um guia útil para determinar as dietas de eliminação para muitas condições de saúde crônicas.

As pessoas que sofrem de transtornos neurológicos, gastrointestinais  e motores com freqüencia têm alergias alimentares do tipo IgG; em muitas ocasiões estas pessoas continuam consumindo os alimentos nocivos inconscientes de seus efeitos negativos. A eliminação completa destes alimentos pode provocar melhoras na saúde, melhor humor, mais energia e até melhoras comportamentais.

Os anticorpos IgG são os anticorpos que produzem a resistência a longo prazo às infeções após as vacinas, estes anticorpos têm uma vida meia que os tradicionais anticorpos de alergias IgE e também funcionam de uma maneira diferente com as células imunes. Esta função diferente do IgG faz com que sua reação seja retardada e por isso seus sintomas podem acontecer horas ou até dias depois do consumo do alimento provocador da alergia. Algumas pessoas podem tolerar uma grande quantidade do alimento sem mostrar sintomas, já outros podem mostrar sintomas com unicamente uma quantidade minima do alimento, assim o grau de severidade dos sintomas varia dependendo da composição genética da pessoa.

Recentemente foram publicados estudos clínicos que demonstram que a eliminação completa dos alimentos que deram positivos ao teste de IgG resultou em melhorias em sintomas do intestino irritável, autismo, déficit de atenção e hiperatividade, fibrose cística, artrite reumatoide e epilepsia.

Como já relatado anteriormente, estas alergias por IgG se manifestam em um tempo não inferior a 1 dia após a ingestão, geralmente 2 a 3 dias, podendo chegar até 4 dias após a ingestão.

 

 

 

 

TESTES POR BIORESSONANCIA

 

Para mim e para alguns autores (como abaixo), os TESTES por BIORESSONANCIA possibilitam uma analise completa e sem sofrimento ao paciente (pequenos).

VEGATEST

Para Gaertner e Boucinhas o melhor método é o VEGATEST / BIOTEST que dosa os alérgenos por bioressonância eletromagnética. Este aparelho mede a presença dos alérgenos alimentares através da interação entre os alimentos alergênicos e os não alergênicos à passagem de uma corrente elétrica de amperagem e voltagem pré conhecidas e aplicada sobre um ponto de acupuntura (TING – polpa do polegar).

O teste é prático e de um modo rápido podemos testar mais de 130 alérgenos no próprio consultório. O VEGATEST / BIOTEST do modo que ensinam Gaerthener e Boucinhas se correlaciona estatisticamente com o RAST no sangue.

 

Através do VEGATEST / BIOTEST podem ser detectadas:

 

  • Infestações parasitológicas que na maioria das vezes não aparecem no exame de fezes tradicional e que merecem ser eliminados por medicamentos específicos e na dose adequada;

  • Alergias ambientais, como ácaros, mofo, tintas, etc…

  • Alergias a alimentos (glúten, leite, camarão, etc.), corantes e aditivos químicos, responsáveis por boa parte dos distúrbios gastrointestinais e outros sintomas.

  • Intoxicação por metais pesados (Chumbo, Mercúrio, Níquel, etc.), responsáveis por graves doenças degenerativas (Câncer, Alzheimer, Alergias, Doenças Auto-imunes, etc.).

  • Deficiência de vitaminas e sais minerais (Cálcio, Ferro, Vitamina C, etc.).

  • Condições vitais dos órgãos e vísceras, além da presença de tumores e metástases.

 

 

 

 

 

Aparelho VEGATEST / BIOTEST